segunda-feira, 19 de abril de 2010

[Espaço Vazio]






O trabalho exposto foi seleccionado de forma a reflectir sobre algumas questões relativas ao espaço e à forma como o espectador o percepciona.

O sistema visual do ser humano está organizado para recolher informação. O cérebro (córtex visual) é o principal responsável por aquilo que julgamos ver, interpretando e seleccionando a informação proveniente dos olhos. Os espaços vazios ou "ar" apresentam-se como um problema às directrizes do cérebro, pois este analisa a forma e não o espaço vazio que a envolve. Esta capacidade é fundamental para a sobrevivência da espécie de tal forma que poucas designações há para o espaço vazio.

É neste espaço que visualizo os meus trabalhos. Um espaço branco como uma folha de papel onde, com o auxilio do arame, vou contornando a figura. Processualmente direi que desenho, desenho linhas, pontos e manchas, procurando o equilíbrio formal e pictórico.


O trabalho tríptico e composições 1 e 2 resultou de um processo onde me pretendi "colar" ao desenho. Representei planos verticais diversos criando espaços distintos. O espaço real (no lugar do espectador), o da moldura e o virtual (onde a figura existe). Estes são assumidos pelo espectador criando-lhe um lugar de observação onde a imagem aparece bidimensional. Convido assim o espectador a circular entre o desenho, transpondo as suas próprias barreiras.

A série composições surgiu na problematização da obra tríptico. Solidifiquei o espaço usando como suporte lâminas de plástico transparente e amoleci o arame trocando-o por linha de algodão com a qual defini volumes. Desenvolvi as mesmas questões mas de uma perspectiva diferente.

Os trabalhos "homem sentado" e "mulher com xaile" são obras anteriores onde a linguagem da escultura é dominante. Têm uma estrutura intrínseca necessária, pois vivem num espaço sujeito às forças da gravidade. Apesar disso continuam a obedecer à gramática do desenho sendo o tema pretexto para a composição e expressão plástica.

A instalação aqui intitulada composição #3 resulta do projecto desenvolvido para o lobby do futuro Hotel Altis Prime. Seleccionei metade dos elementos redimensionando-os para o espaço actual. A sua disposição procura jogar com a mancha e a linha em termos de unidade formal e compositiva, prevalecendo valores mais abstractos em detrimento da individualização e reconhecimento da figura.

Experiencias de atelier é uma pequena mostra de alguns estudos, rascunhos que individualmente não têm peso artístico mas que materializam ideias surgidas do processo criativo continuo.



Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial